Fundadores


Justino Girão

Justino Girão, filho de Manuel Girão e Maria do Carmo Barreiro, nasceu em Coimbra a 17 de Julho de 1916 e fez a sua Instrução Primária e Liceal até ao ano de 1935,
nesta mesma cidade.
Tendo realizado os Preparatórios Médico no ano letivo de 1935/36 da Universidade de Coimbra, iniciou em 1938 o curso de Medicina na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra tendo concluído a sua Licenciatura em Outubro de 1941, com a média final de 17 valores.
Após o término da sua Licenciatura, frequentou como Assistente Voluntário, os Serviços de Terapêutica Clínica e Cardiologia dos Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC), dirigido pelo Professor Doutor João Porto que lhe fez um honroso convite para Doutoramento Profissional o qual não viria a concretizar. Em 1943 concorreu ao Internato Geral dos HUC tendo ficado classificado em primeiro lugar num total de 30 candidatos. Realizou, ainda, o Internato Complementar nos Serviços de Patologia Médica sob orientação do Professor Doutor Augusto Vaz Serra, tendo concluído este último em Maio de 1946 com a classificação de Muito Bom e Efetivo Serviço.
Em Agosto de 1946, foi nomeado Segundo Assistente da Faculdade de Medicina de Coimbra, desempenhando essas funções durante seis anos, na cadeira de Patologia Médica. De 1952 a 1962 trabalhou como Assistente Voluntário no mesmo serviço. Em Agosto de 1962, tomou posse do lugar de Auxiliar de Clinica do 6º Grupo (Medicina Interna) da Faculdade de Medicina de Coimbra, tendo sido provido definitivamente em Setembro de 1967.

Mais tarde, em Junho de 1975 tomou posse do lugar de Especialista de Medicina Interna dos HUC, na sequência de concurso curricular em que lhe foi atribuída a classificação de Muito Bom. A partir de Fevereiro de 1975 o seu Diretor de Serviço foi o Professor Doutor Armando Porto.
Posteriormente, em 1978 fez concurso para Chefe de Serviço Hospitalar de Medicina Interna tendo sido classificado em 1º lugar de entre quatro candidatos. Foi, ainda, Chefe de Equipa dos Serviços de Urgência e Chefe de Consulta Externa de Medicina III.
De 1978 a 1983, data em se reforma por doença invalidante, exerce as suas funções como Chefe de Serviço no Serviço de Medicina III, sob a direção do Professor Doutor Armando Porto.

A par da sua relevante carreira médica desenvolvendo um importante trabalho de investigação científica tendo elegido como áreas de eleição o “Diagnóstico de Anemias por Nemátodos”, em colaboração com colegas do Instituto de Medicina Tropical; a “Distribuição da árvore brônquica e vascular na tipografia bronco-pulmonar”, com investigação experimental no animal (cão) e desenvolvida nos Serviços de Anatomia; e a “Aplicação de métodos radiosótopos à Medicina Interna” sob a orientação do Professor Doutor Augusto Vaz Serra. Durante a sua actividade profissional, publicou mais de 19 trabalhos e proferiu múltiplas intervenções em Congressos e Reuniões Científicas. Interveio, ainda, na formação clinica de várias gerações de Médicos Internos e pertenceu a múltiplos júris de concursos.
Como consequência de toda a sua dedicação à Medicina e do trabalho desenvolvidoao longo de vastos 16 anos na área de Pneumotisiologia foi-lhe concedido, pela Ordem dos Médicos, o titulo de Pneumotisiologista.
Em 22 de Maio de 1952, foi um dos fundadores da sociedade Clinica de Montes Claros, à qual dedicaria grande parte da sua vida médica, além de Administrador Clinico durante 19 anos.